Gerentes da Emater-RO debatem como melhorar o atendimento a agricultores em Porto Velho

Gerentes da Emater-RO na região de Porto velho que abriga 15 escritórios de atendimento direto ao produtor rural, se reuniram na sexta-feira (7) para discutir os resultados alcançados neste ano de 2018, analisando as principais questões que resultaram em facilidade ou embaraço para uma prestação de serviço ágil e eficaz ao agricultor assistido pelo serviço de assistência técnica e extensão rural.

Logo na abertura dos trabalhos o gerente regional Hilton Uchoa convidou o gerente técnico estadual Jose de Arimatéia para apresentar um resumo da apresentação feita à comissão de transição do governo com um retrato da condição atual da Autarquia e as propostas para o ano de 2019.

Nos 15 escritórios da Emater-RO na região do Madeira Mamoré que vai de itapuã a Guajará- Mirim, somente em 2018 foram atendidos aproximadamente oito mil agricultores familiares e até novembro já haviam sido contratadas junto aos bancos 371 operações de crédito, que disponibilizaram aos agricultores familiares cadastrados no Pronaf, um volume de recursos no valor de R$ 23.687,00 usados basicamente para investimentos.

Ainda nesta manhã o gerente da agência do Banco da Amazônia fez uma breve participação na reunião e na oportunidade apresentou sugestões para evitar inconsistências processuais no encaminhamento dos projetos, evitando-se devoluções e atrasos na contratação do crédito rural. Também falou da inadimplência na região de Porto Velho que está bem acima da média estadual.

O gerente do banco observou que a maior taxa de inadimplência está entre os produtores ribeirinhos especialmente pescadores nos projetos mais de 4 anos. Uma causa provável para a inadimplência, desse publico em especial, explicam os extensionistas da Emater-RO, pode ser principalmente em razão do desastre natural ocorrido no ano de 2014, com a grande cheia do Rio Madeira, quando os produtores perderam praticamente tudo da tralha de pesca às lavouras de subsistência e em alguns casos ate as moradias.

A reunião se estendeu durante a tarde com os debates técnicos sobre como melhorar o serviço e atendimento aos produtores rurais assistido pela Emater-RO, no próximo ano e gestão.

Fonte
Texto: Enoque Gonçalves
Fotos: Emater